UNPO

A Organização das Nações e Povos Não Representados (do inglês “The Unrepresented Nations and Peoples Organization” – UNPO) é uma organização transacional não-violenta e democrática. Seus membros são povos indígenas, minorias e territórios não reconhecidos ou ocupados que se uniram para proteger e promover seus direitos humanos e culturais, preservar seus ambientes e encontrar soluções não violentas para os conflitos que lhes dizem respeito.

Embora as aspirações dos membros da UNPO sejam diferentes,  todos estão unidos por uma condição compartilhada:  – eles não estão adequadamente representados em grandes fóruns internacionais, como as Nações Unidas. Como conseqüência, sua oportunidade de participação no cenário internacional é significativamente limitada, assim como é sua capacidade de acessar e recorrer ao apoio dos organismos globais incumbidos na defesa de seus direitos, na proteção de seus ambientes e na mitigação de efeitos de conflito.

Na conjuntura atual em que mais de 90 por cento dos conflitos são intra-estaduais, a UNPO foi criada para preencher essa lacuna, funcionando como um fórum internacional através do qual seus membros podem se tornar participantes efetivos e contribuintes para a comunidade internacional. Em um mundo cada vez mais interdependente, aumenta a importância de dar oportunidade a aqueles que continuam a ter negados seus direitos ou permaneçam excluídos para que apresentem seu caso. A UNPO trabalha no enfrentamento de consequências da marginalização, atuando junto a  seus membros na promoção de suas causas democráticas, fornecimento de informações e articulação de estratégias criativas e não violentas para o progresso, esforçando-se, sobretudo, para garantir que suas vozes sejam ouvidas.

Fundada em 1991 no Palácio da Paz em Haia, a UNPO é a única organização internacional construída inteiramente por seus membros. Desde então, a UNPO tem crescido em um fórum proeminente e respeitado internacionalmente.

A filiação da UNPO (países associados à organização) tem crescido de forma constante a partir de seus  quinze fundadores originais, representando atualmente cerca de 70 membros no mundo inteiro. Embora o trabalho da organização adapte-se continuamente para enfrentar os desafios de seus membros e a natureza do cenário político internacional, cada Estado-Membro se mantém comprometido a respeitar os cinco princípios estabelecidos na Carta UNPO:

º Não-violência: os membros dever resolver seus conflitos de modo pacífico, rejeitando qualquer uso do terrorismo.

º Autodeterminação: os integrantes concordam que os povos têm igual direito ao auto-governo.

º Democracia:  as entidades presentes devem necessariamente ser democráticas e tolerantes.

º Ambientalismo: o respeito ao meio-ambiente é uma política obrigatória.

º Direitos humanos: as nações da UNPO aceitam seguir os tratados e declarações que protegem os direitos do homem.

A UNPO continua empenhada em oferecer a um crescente número  de nações e povos um ponto de entrada para a comunidade internacional, permitindo que seus membros possam também aprender um do outro, emprestando seu apoio onde houver reveses e compartilhando suas experiências para o sucesso.
Fonte: unpo.org

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s